sexta-feira, 30 de setembro de 2011




Você vai parar com essas suas manias de se esconder dentro de si mesmo quando menos entender.
Esse seu medo de amar sua mágoa, vai te deixar andar sozinha.
E essa sensação causada por essa solidão que entra em sua mente te enlouquecendo a cada dia mais, vai desistir de tentar te fazer sofrer.
Tudo passa, nada é pra sempre. 
Chegou a hora de voltar a tornar a sua vida uma fantasia; você viveu tanto tempo nesse mundo realista, que esqueceu de voar. Tornou todos os seus sonhos insensatos, justamente aqueles que lhe traziam a esperança.
Você vai ganhar o que merece, mas agora se responda, qual é a sua persistência?
Um novo amor logo irá chegar, quem sabe quando menos esperar.
Vai novamente levar você caminhar, te segurando em suas mãos pequenas e cheias de marcas de lutas que perdeu por ter o medo de não conseguir. Esse, vai curar suas feridas, e te mostrar o verdadeiro amor de um homem e uma mulher.





Quantas vezes você já fez alguém sofrer?
Por quantas vezes, você sofreu? 
Quantas vezes, sentiu o sofrimento das pessoas ao seu redor?
Sofrer. 
Ninguém valoriza, entende, questiona ou interrompe essa dor.
Sofrer é preciso, chorar é necessário, e amar é a mais pura obrigação de sorrir.
Você tem ideia de quantas pessoas sofrem em silêncio?
De quantas pessoas sofrem por um dia ter te ouvido dizer não?
De quantas pessoas sofrem, por não ter a coragem necessária pra falar tudo o que sente?
Você sabe quantas pessoas estão chorando nesse exato momento, por algo que sabiam que nunca ia dar certo? Sabe quantas pessoas se culpam por isso?
Sofremos por coisas tão rígidas, que acabamos esquecendo de tudo o que trouxe a dor.
Se culpar é natural, mas sorrir é a lei.
Não importa o quanto te machuque,ou o quanto esperou seus planos darem certos, você só precisa lembrar das pessoas que vivem ao seu lado. Lembre principalmente, que elas podem estar passando por problemas bem maiores que os seus. Mas não esqueça de sorrir, e lembre-se de que você só será feliz, se tentar, se dizer, se gritar, mas principalmente, se ainda conviver com a esperança.
Seus dias vão mudar quando perceber que valeu a pena sofrer. E quando lembrar de tantas noites que passou aguentando a dor que não te deixava dormir, vai entender que hoje, são elas as que mais te deixam feliz na hora de descansar. O tempo curou a dor.




                                       Os pais de uma garota adolescente.
- Posso sair hoje?
Pai: pergunta pra tua mãe.
Mãe: pergunto pro teu pai.
- Posso comprar aquela roupa?
Pai: Você não acha que gasta muito dinheiro?
Mãe: É, você tem que se arruma mais.
- Tirei uma nota boa em física.
Pai: Puxo pra quem? - com cara de orgulhoso.
Mãe: Que bom filha, eu sabia que tu ia consegui!
- Posso ir em uma festa?
Pai: Você não acha que ta saindo de mais? Tu é muito nova pra essas coisas!
Mãe: Teu pai vai deixa?
- Fiz um novo amigo hoje.
Pai: Olha, olha menina!
Mãe: Ele é legal?
- Arranjei um namorado.
Pai: Eu não falei que era só depois dos 18?
Mãe: Você gosta dele? Ele é de boa família? Ele não vai te faze sofrer?
...
O pai, quase sempre vai te contrariar por que ele trata a filha com medo de que ela o substitua por algo, ou alguém,  coisa que ele sabe que não aconteceria. A mãe sabe dos deveres, sabe o que é melhor, e lhe deixa expor suas opiniões. Mas os dois, te amam de um jeito incondicional, e de um modo diferente de transmitir o carinho. Somos tudo pra eles, e eles são nossos tudo.




Ela estava lá, com seu all star preto, brincando com os acordes de seu violão, tentando criar uma musica sem rimas, esperando ser vista. Não foi fácil pra ela, ter que aceitar que por muitas vezes, não passou de uma garota com um coração em pedaços. Ela não tem medo de amar, tem medo de sofrer, por que seu coração em pedaços, um dia a fizeram acreditar de que ela não passou de uma menina invisível. Ela só espera alguém, que a leve pra longe, e não tenha medo de ama-la, por que ela é normal, só tem mil motivos para se amarrar ao chão. Toda noite antes de dormir, olha pra lua, na esperança de que ele esteja do outro lado da parte inferior, falar com as estrelas virou discurso, e chorar ao clarão de noite não passa de um costume. Ela não sofre mais por não ter quem um dia ela amou, por que ela conseguiu superar, ela só tem medo de sofrer, e ninguém a entende.Ela montou seu coração, mas precisa de alguém para que o faça bater com mais intensidade. Ela sabe que é essencial, mas nega aceitar por estar sendo infantil. Ela tem alguém muito especial a esperando, mas ela continua insistindo com seu medo insensível. Ela esquece aos poucos o passado, e anda aproveitando o presente da melhor maneira possível, mas ainda tem medo de sofrer. Ela dará chances ao seu coração, e começará a amar quem a ama, mas ela continua com medo de se magoar. Ela sabe que agora ela pode ser feliz, mas e se não durar o tempo que precisa? E se acabar sem perceber?. Ela não tem medo de ser feliz, só de se magoar, coisa que ela sabe que seu novo sentimento não fará. Ela precisa provar a si mesmo, que tudo já passou, e que agora está tudo bem, mas agora ela também tem medo de se iludir. Ela vai seguir em frente, e deixar entrar no seu coração montado, as pessoas que realmente vão faze-la amar, mas ela só precisa da certeza que não vai acabar. Mas sabe, essa garota não desiste de tentar.



Não, você não está com raiva dele por que ele te magoou, está com raiva de sí mesma, só de pensar que não existem motivos o suficiente para que no momento que ele perceber que você já não está tão perto, mesmo você sabendo das consequencias, não consigua dizer não. E tenha o mesmo erro por burrice




Sei, você cansou de sofrer.
Você também espera por alguém, que não sabe se vai vir; Ou já existe alguém do teu lado, mas você sonha tanto com o mundo perfeito, que sente seus pés fora do chão, e agora tem medo de cair.
Agora se questione, quantas vezes vai precisar errar pra aprender, que nem tudo na vida é como você quer? Por mais quantas vezes você vai ter que sofrer tanto, pra entender que a unica pessoa que te faz bem, é aquela que do nada, você percebe que a qualquer momento, consegue tirar do seu rosto, o sorriso que por muito tempo deixou como a ultima alternativa? Por mais quanto tempo, vai esperar quem você sabe, que não tem ideia se um dia realmente vai chegar, ou se vai te faze feliz do jeito que você quer?
Vai demorar de mais pra perceber que o mundo é grande, e a qualquer momento você pode se perder, sem ao menos se encontrar?
Suas duvidas, são suas preposições, e não a certeza de que tudo vai dar errado.




E mesmo que seu coração esteja em pedaços, e já tenha desistido de sonhar, lembre-se de que existe alguém, que não cansa de te esperar. E vai estar sempre lá, desejando um dia ter a chance de te fazer feliz do jeito que realmente você merece. E quando você perceber que tua alegria, estava tão perto, e então ser feliz, você vai entender que as suas mágoas, podem somente ser suas lembranças, e nada mais. Do mesmo jeito que suas lembranças, podem ser sim, o teu mais belo sorriso.






Você acreditou em todas as palavras que um dia ele citou, e assim, cometeu loucuras por amar. Mas então se esqueceu, que só ouvia palavras, e não aceitou o fato de não te-lo feito ama-la. Você sofre por não ser perfeita, e sabe que ama só a ilusão. Não foi um erro ama-lo, mas sim a melhor maneira de aprender, que palavras são palavras, e não uma vida;



Pode ter sido um dia ou dois, uma hora ou trinta minutos, mas aconteceu. E eu estarei aqui, esperando por mais um minuto ao seu lado. Pode não ser o certo, mas nunca consegui controlar a imensidão de ideias que se perdem em minhas conclusões, então, olhe pra mim, e diga que nunca precisarei me rebaixar a esse ponto. Por que meu amor, foi você quem trouxe novamente a razão dos meus dias felizes, e se um dia eu me perder na indecisão, prepare-se, minhas idéias já não falarão por si, e conhecera a sua pior inimiga! A vida me tornou assim, inimiga de mim mesma, contra todos os que me fazem ser assim!



Eu não tenho culpa. Eu não posso ter culpa. Eu não posso mais me sentir culpada - me enfrento assim, todos os longos dias, esperando pela noite silenciosa, que me deixa chorar em paz.
Nunca foi tão fácil entender o que eu sinto.
Ferida, acabada, destruída. Foi assim que construí meus medos inúteis.
Não me culpe por não saber responder suas perguntas. Não consigo.
Eu não quero concluir o que não tenho certeza. Isso se difere a cada momento.
Eu não quero me arrepender com todos os meus atos. Eu não tenho mais a certeza de exatamente nada.
Novamente com um vazio. Com toda aquela dor que suportei por longos tempos. Toda aquela ferida cicatrizada, que se abriu novamente, mas agora, de um jeito diferente. Como se fosse um novo buraco.
Mãos entre os joelhos, me abraçando sozinha, firme. Tentando suportar essa dor; a nova dor.
Não preciso mais dormir pra sonhar os pesadelos. Preciso manter a pulsação.
Eu preciso de um tempo; só me dê mais um dia pra pensar. 
Não me abandone; eu preciso saber que ainda espera por mim. 
E assim eu me torturo, vivendo uma situação limite.
Minha cabeça continua girando; sinto-me tonta procurando as respostas pras perguntas que eu criei; aquelas desnecessárias.
Aos poucos vou cansando dessa mesma mesmice, e quando eu cansar, espero ter você por perto pra poder lhe dizer o que eu nunca disse. Então, não me abandone.





"Talvez o silêncio seja apenas um sinal de que ainda a um coração batendo aqui dentro.
Amar não foi um erro, foi uma decisão, foi uma escolha. 
Não nego as conseqüências, vivo feliz por conhecê-las.
Acordar das fantasias talvez não tenha sido fácil, mas não foi impossível – não pra alguém determinada a reconstruir todos os sonhos destruídos, talvez não exatamente iguais, mas decisivamente de mesma intensidade e coragem que eu sei que ainda tenho, e guardo em sete chaves aqui dentro, em um coração desorientado, que vive em busca de novas emoções e de novos destinos agora sem medo de errar."

Não sou legal...




Não sou legal. Não sei ser simpática, e não ando sorrindo pra todo mundo. Não ando de salto, porque o all star é mais confortável. Não escuto as musicas que me mandam. Não sei agradar as pessoas, e nem tento. Sou tímida, então eu não corro atrás. Prefiro esmalte preto. Não sou uma aluna exemplar, copio os tema dos colegas; não tiro notas altas, mas sempre tenho uma nota média graças a inteligência de meus amigos. Não tenho tudo o que quero, mas sei valorizar tudo o que tenho. Não me importo sobre o que acham e falam de mim. Concordo quando me dizem que sou louca. Não sei rir e nem falar baixo. Não sou discreta. Tenho medos infantis. Tenho a minha opinião. Uso a minha imaginação. Não sou criativa. Ando sozinha. Não lembro dos meus sonhos. Espero por alguém que talvez não vai chegar. Já olhei pra um ursinho e acreditei que ele me entendia. As vezes não me sinto normal. Já chorei quando meu dia foi feito pra sorrir. Já me joguei na cama, e fingi dormir, só pra pensar na minha vida em silêncio. Falo palavrões, mas sei ser educada. Já esqueci das datas mais importantes. Poderia fazer um livro contando meus micos. Eu me senti vazia e incompreensível, sendo que eu não compreendia ninguém. Já tentei esquecer o inesquecível. Já fugi quando precisava ficar. Já sai correndo por aí sem motivos. Teve dias que chorei sem saber o porquê. Já sai da aula. Menti pros meus pais, mas sempre contei a verdade. Tentei organizar meus pensamentos e não consegui. Mas eu sei amar. Então é melhor não brincar comigo, achando que sou apenas uma boba descontrolada, porque eu sinto, eu tenho um coração, e eu sei amar.

Por trás desse meu rosto...




Por trás desse meu rosto, se esconde uma pequena menina.
Por trás da minha forma de palhaça sem nariz vermelho, está essa menina impulsiva.
Por trás dessa minha alegria, existe uma grande parte de mim me dando motivos pra não ser assim.
Por trás desse sorriso, está uma lágrima que precisa cair.
Por trás de meus medos, eu encontro a coragem.
Por trás desses olhos amargurados, ainda restam esperanças.
Por trás dessa armadura, guarda-se um coração quase invisível, de tão pequeno por ter sido amargurado.
E dentro desse coração, ainda a bem lá no fundo, uma parte vazia, que talvez seja impossível preencher.

Apenas pessoas




Somos apenas pessoas; pessoas frágeis e sensíveis.
Pessoas que caem, que erram, que possuem defeitos. Pessoas comuns. Pessoas que aprendem a viver com os erros, pessoas que precisam perder pra saber dar valor. Pessoas que choram, que riem, que sofrem, que amam; pessoas que sentem. Somos pessoas que crescem exageradamente nos sentidos mais ocultos – dentro de si mesmo. Somos pessoas loucas, que às vezes possui alucinações, mas vivemos em um mundo real tão desesperador! Somos humanos de direitos igualados. Somos um futuro presente. Somos quem queremos ser. Somos destruidores de um mundo que é aos poucos destruído! Somos apenas humanos pequenos num mundo gigante. E eu sou feliz sendo quem sou; com milhões de defeitos. Sou feliz sem ser, nem um pouco sequer, perfeita; sou uma humana sonhadora, uma garota que cria fantasias onde a realidade é quem mais machuca. E ser feliz já basta pra mim.

E se eu me machucar...




E se eu me machucar novamente, talvez eu seja incapaz de amar outra vez.
Já dei tantas chances pra esse coração que talvez, se me magoar de novo, eu perda essa coragem desconhecida.
Então por favor, não me iluda.

Diz pra mim




Então me diz, se eu for embora agora, fugir sozinha nesse mundo, se eu partir, você vai realmente sentir a minha falta?

Se a vida fosse fácil



Se as coisas fossem perfeitas e fáceis, as pessoas seriam arrogantes, intereceiras e incapazes de dar um passo além da imaginação.

Micaela Mariane

Felizes para sempre


Essa história não é uma história real.




Ela olha nos olhos dele.
- Se eu fosse embora, se eu sumisse você sentiria minha falta?
- Não. 
Ela abaixa a cabeça, e mexe os pés como gesto de quem precisava sair correndo pra chorar. Ele ergue seu queixo, e explica.
- Eu nunca sentiria sua falta, jamais. 
Uma lágrima do rosto da menina cai sobre suas bochechas rosadas. 
- Eu nunca te deixaria ir embora, pra precisar sofrer com isso. Eu te amo. – Tirava ele, as duvidas da garota
- Eu, não existiria sem você – falava à menina que entre lágrimas, começava a sorrir.
- E eu não viveria – Acrescentou ele.
- Mas devia. Você vai viver sem mim. 
Ele a olha com desprezo.
- Eu já disse, eu não vivo sem você, e eu não brinco. 
Ela olha pra ele, da um sorriso torto, toca no rosto do menino, lhe da um beijo, levanta do banco onde estavam sentados, e sai caminhando lentamente. Ele vai atrás.
- Me deixa – Diz a menina. 
- Eu não consigo, eu não posso. Você não me entenderia, mas parece que quando não estou perto de ti, algo dentro de mim falta, e fico me atormentando sem motivos. Você é tudo pra mim, e isso não é exagero, eu juro pra você.
Ele segura a mão da garota, e ela vendo o menino em desespero, olha dentro dos seus olhos e diz:
- Eu te amo muito. Promete que não vai esquecer disso? Promete? Promete que vai seguir a sua vida, sem mim? 
- Por que isso agora?
- Tchau, não venha atrás de mim. Eu te amo. Por favor, não insista. 
Ela vai embora. Ele a olha com olhos transbordando de lágrimas. Ele a amava, ela também.
Ele não admitia. Passou o resto do dia pensando na menina. Por que aquele assunto? Por que aquela conversa? Ele estava decidido; no dia seguinte o primeiro lugar em que iria, antes de qualquer coisa que precisa-se fazer, seria ir a casa dela; resolver esse assunto. Não havia nada mais importante que isso. Absolutamente, ela era tudo pra ele.
A noite foi insuportável, tanto para ela, quanto para ele. As situações eram diferentes, mas eles sentiam o mesmo. Dor, coração apertando, esmagando, triturando. Falta de ar, lembrar que um era o ar que o outro respirava. Amor. Simplesmente um amor verdadeiro. Duas pessoas que se amavam completamente, incondicionalmente; duas pessoas inseparáveis. Um amor de causar inveja em pessoas, um amor e não uma paixão, não uma ilusão, não um passa-tempo. Um amor, apenas um amor. 
Horas, pareciam não passar, mas o dia amanheceu. E era apenas sete horas da manha, quando ele saltou de sua cama, onde não havia pregados os olhos a noite toda, e saiu incansável até a casa da garota.
Ao chegar tocou a campainha, e sem nenhum pouco de calma, não agüentou ficar esperando abrirem a porta – ele invadiu a casa. Quando entrou, avistou imediatamente a mãe da garota, com olhos tensos e avermelhados, rouca, de pele extremamente pálida. Ela não estava bem.
- O que está acontecendo? Tudo bem com a senhora?  
- Você não sabe o quanto eu sinto. 
Ao ouvir as ultimas palavras da mãe que chorava, ele sentiu suas pernas amolecerem; ele entendeu. A garota não estava bem. Subiu as escadas para o segundo andar da casa, e se dirigiu rapidamente até o quarto da menina.
Ela estava deitada, no leito da morte. Acabada.
- Ah! O que ta acontecendo! - Ele estava desesperado. 
Ela sorriu pra ele.
- Não precisava ter vindo aqui.
- Ah meu amor, o que houve com você! O que aconteceu? -Lágrimas caiam do rosto do garoto, enquanto ele corria até a cama da menina, para apertar sua mão.
- Decidi morrer na minha casa. Eu não quis me internar, e essa foi a minha escolha. Já faz um bom que sofro de um câncer maligno. Eu não quis te contar, eu não quis te preocupar, eu não queria que as coisas mudassem. Eu estava bem, melhor impossível, do seu lado, e nada mais importava. – A calma da garota era absolutamente atordoante.
- Câncer. - ele repetiu para si mesmo outra vez. - Apenas câncer.
- Eu sei, deve ser horrível pra você. Droga! Você não devia ter vindo aqui! Por que você veio! - Usava seu tom de vós mais alto que conseguia, que mesmo assim era quase mudo. 
- Você devia ter me contado. Talvez pudéssemos mudar as coisas, talvez achássemos uma cura! Eu não posso perder você, eu só tenho você. Por favor, não me deixe sozinho. Eu lhe imploro.
- Você era minha cura. Você, por muito tempo, foi a minha cura. Faz um bom tempo que enfrento com minha família essa doença. Meus médicos estão surpresos por eu ter agüentado até agora, eles dizem que algo incrivelmente forte conseguia me manter viva, mas que isso não era remédio. Eles não fazem a idéia de que eu sei o que me faz querer viver, eles não têm idéia de que esse amor que tenho aqui dentro, que você, é o meu melhor remédio, a minha cura. Foi você quem me salvou até hoje, só você. E tudo era tão perfeito! Era como um sonho, e eu sabia que um dia eu teria que acordar, mas você não precisava sofrer comigo. Viver ao seu lado, já foi o meu melhor cuidado, poder amar, sentir, sonhar, viver, criar fantasias, isso eu só aprendi com você, e só você me fez bem. Eu nunca senti algo tão forte, quanto esse amor que tenho por você. – Dizia a menina ofegante, enquanto uma lágrima caia sobre o lençol. Ela não tinha muitos minutos.
Ele se joga de joelhos, ao pé da cama, e se lamenta, lamenta talvez por não poder salvá-la agora.
- Seus vizinhos, sua família; todos devem me achar louco, mas eu só tenho você. Não... Me... Deixe! – Falava o garoto, gaguejando só de tentar imaginar o que seria dele, sem ela.
- Obrigado por existir, obrigado por entrar em minha vida, obrigado por me fazer feliz pra sempre, obrigado por cuidar de mim, mesmo sem saber. Obrigado por me amar, obrigado por me dar essa oportunidade de te amar também. Obrigado por ter me feito à pessoa mais feliz desse universo. Eu te amo, e posso dizer, que pra sempre. – E essas foram as ultimas palavras, a ultima lágrima, e o ultimo sorriso. Ela faleceu.
Ele tocou nos lábios dela pela última vez, chorando, e a abraçou forte. Levantou, e a olhou novamente.
- Eu também, eu também te amo muito. - sussurrou ele, deixando uma lágrima cair sobre a blusa da garota. Ele desceu as escadas e olhou pra mãe da menina.
- Eu sinto muito. - ele se retirou da casa.
Ele, do lado de fora da casa, pode ouvir o choro alto da mãe da garota, e o barulho das escadas sendo pisadas forte e rapidamente.
A caminhada para casa foi longa e triste. Ele viu a menina partir, ele viu a garota que mais amou em toda sua vida, simplesmente ir embora pra não voltar mais, não agora. Ele viu a namorada dele, partindo, pela mesma doença que sua mãe. 
A infância do garoto havia sido terrível. Aos 10 anos, perdeu a mãe também vítima dessa doença; e seu pai, ao perder sua esposa, o abandonou. Ele dizia que o menino era muito parecido com a mãe, e que não iria agüentar. Ele partiu, e o deixou com uma tia mais próxima. Definitivamente, ele não via motivo algum em continuar vivo, até que conheceu a pessoa mais importante de sua vida.
Numa festa de escola, os dois sentando a duas cadeiras de distância, enquanto o resto da escola dançava alegremente. Música alta, lanches espalhados pelas mesas, balões expostos a quatro cantos, um DJ tocando, todas as garotas de vestido e todos os meninos de terno. Foi assim que tudo começou.
Ela estava sozinha, ele também. Por algum motivo, os dois que andara sempre cheio de amigos, naquele momento estavam sozinhos. Uma musica lenta. O DJ mostrando o casal separado por cadeiras, implorando para uma dança.
Ela se aproximou dele, com seu sorriso alto e largo e com um jeito meigo, ele não pôde deixar de notá-la, e assim começaram a conversar. Depois de quinze minutos, se tornaram mais um casal envolvido na dança. E aquele foi o começo de uma grande história, de uma história que não se encaixava com o presente em que hoje vivia.
Chegando à casa da tia, ele correu pro quarto, pensando em como prosseguir sua vida, como fazer da vida, um motivo pra viver. Pensar no sorriso, nas palavras, no carinho, nos beijos, nos abraços da garota, insinuava que ele não vivia, mas sim, que ele apenas existia, e existir era insuportável.
Nove e meia da noite, ele recebe uma mensagem no celular; era a mãe da garota, dizendo que o velório, aconteceria na mesma manha. A noite foi, outra vez, em claro. A manhã era mais importante do qualquer coisa. Eram seis horas, quando levantou da cama que não dormira, e se vestiu, totalmente de preto, partindo assim para o velório.
Tristes, quietos e inconformados; todos os parentes e amigos estavam assim. Ela era uma menina linda, querida, simpática, ótima garota, amada por todos; a perda não era forte só para ele, mas sim, especialmente pra ele. Passaram-se as horas, todos em um silêncio intenso, até a hora de enterrar a menina. Choros, lágrimas, uma mãe desesperada, e as pessoas em desespero; assim estavam todos os presentes. Ultimas palavras, ultimas frases. Hora de o garoto falar.
- Meu anjo. Hoje eu havia preparado algo diferente para nós, meus planos eram outros, hoje eu levaria você para almoçar no nosso restaurante predileto, e eu te faria o pedido mais importante, um pedido que eu sei que você estava esperando, um pedido que ia nos tornar eternamente juntos, até que a morte nos separasse, mas hoje, nesse mundo real, eu me encontro aqui, lutando para que tenha forças pra falar, eu te perdi, e não posso acreditar. Saiba que eu te amo mais que tudo, que sua vós é a única que me conforta, que eu estarei sempre ao seu lado. Que eu nunca te esquecerei. Saiba que você foi, e sempre será, quem em mais amei, quem eu sempre vou amar. Eu sinto muito, por não ter cuidado de você, por não ter te abraçado, te beijado, te dado caricias, manhas e aconchego, mais vezes, mas eu nunca me propus a imaginar que um dia isso fosse acontecer. Hoje eu não vivo, porque viver sem você não é viver. E agora eu só posso lhe dizer obrigado, obrigado por me fazer o homem mais feliz da face da terra. Eu te encontrarei em breve, para sermos felizes juntos. Eu te amo. - Ele joga uma rosa vermelha, junto a um anel de noivado. Estava óbvio; ele não esperaria por muito tempo sendo somente namorados, se aquilo não estivesse acontecendo.
Novamente choro. O garoto tirou lágrimas pesadas dos presentes, e dentre esses, a pergunta inevitável: O que ele queria dizer com "te encontrarei em breve"? Ninguém sabia. Logo em breve, a garota já não estava mais presente.
E aquele foi mais um dia. Foi o ultimo dia dele. 
Na manha do dia seguinte, o encontraram morto. Ele havia tirado a própria vida, ele estava tentando vê-la novamente. Ele ia conseguir. 
Foi um amor lindo, um amor onde nada se compararia ao que um sentia pelo outro, um amor onde não existiam barreiras, onde atitudes eram provas, e o coração um responsável. Um amor que durou a vida inteira, um amor nada mais e nada menos, que pra sempre.


E então, a que ponto de absurdo você chegaria por amor? 


Micaela Mariane

terça-feira, 13 de setembro de 2011

O Que Fazer




Me diga o que fazer, sobre você
Eu já sei, posso ver em seus olhos
Quando você está dizendo a verdade
Porque tem sido uma longa jornada
Então, onde você está correndo demais?
Me diga o que fazer, sobre você




Basta eu ficar sozinho, a loucura está feita.



Verdades são para ser ditas e ouvidas mesmo que machuquem.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011


já faz tanto tempo qe eu te qero assim.
já faz tanto tempo qe eu ando sonhando acordada. tempo qe faz doer, tempo qe demora pra passar. desejo tanto o futuro depressa, e temo ele. temo naum estar contigo, temo estar sonhando em vão. eu olho teu rosto todos os dias, te observo e te guio sem voc perceber.  pode naum acreditar mas mesmo sem te tocar eu posso te sentir, muito mais do qe qalquer outra pessoa. difícil sempre foi, e é difícil lutar qando a luta naum é justa. preciso qe voc saiba que eu pertencerei a voc até o fim. que enqanto eu respirar eu seguirei te amando. mesmo qe tudo pareça improvável,eu seguirei acreditando. ainda qe sozinho, qe todo esse amor, e toda essa dor, vai valer a pena.


                                       
E mesmo que eu tente fugir as histórias me perseguem,me assombram e me trancam nas sombras desse amor iludido,um amor perdido.
mas as lembranças aliviam a dor por dentro.
e agora eu sei porque, tdas as minhas memórias te mantem por perto, mais perto de mim, do meu lado, dentro de mim.
Memórias impregnadas com o som do seu sorriso e o silêncio das minhas lágrimas, juntos em uma mesma memória, eu fecho os olhos e imagino você  aqui, bem perto de mim.


Eu naum precisava sofrer o qanto sofro por ele, eu naum precisava chorar o qanto choro por ele, naum precisava doer o quanto dói por causa dele.
Podia ser diferente sim, eu podia naum ligar se ele naum me ama.
As vezes eu penso “ah, mas a culpa naum é minha,naum fui eu qe escolhi isso para mim. Naum escolhi amar justo ele”. Porém, outras vezes, penso se naum fui eu qe deixei isso acontecer. Afinal, eu estava lá enqanto me apaixonava,eu vi tudo acontecer. Eu vi os abraços me deixarem louca, os olhares me fazerem feliz, os toques me animarem nas piores hras.
Eu podia ter ido embora, mudado tudo o que aconteceu. Mas o carinho qe ele exalava me prendeu lá, e eu naum fui. Agora sofro as consequências. Naum é justo, naum é justo, naum é justo, naum é justo. Naum é justo, ainda mais porq, no fundo, eu sei qe fiz a escolha certa. Talvez eu precise sofrer um pouco,aprender a seguir em frente.




não posso dizer que vou sumir da sua vida, porque eu não consigo.
ouvir tua voz, te sentir nos meus braços e estar com você é essencial pra miim.
infelizmente passo o maior tempo correndo atras de você enquanto você  está correndo atras dela.
só não entendo o porque me da esperanças, e me faz acreditar que por alguns segundos você me acha alguém especial.. cansei desse mundinho de ilusões.
agora o que eu mais quero é conseguir ficar um tempo longe de voc, preciso começar a entender o mundo sem você.
jamais vou te esquecer, isso é impossivel..
qando qiser estarei aqi te esperando, só não quero continuar sendo feita de tonta. o que eu mais queria era o valor que eu mereço. isso é tão dificil pra você ?



Qeria qe voc pensasse em mim um pouco, qeria e voc soubesse o qanto dói naum te ter aqi, qeria qe voc me ouvisse soluçando no meio da noite, qeria qe voc sentisse a minha falta como eu sinto a sua, qeria qe voc percebesse qe ninguém vai te amar do jeito que euteamo, qeria ser mais forte, qeria poder aguentar tudo isso, aguentar essa dor, fingir qe está tudo bem, mas dói demais, naum consigo aguentar todas essas coisas e ainda sorrir no final do dia. Mas voc nunca mais vai voltar, nunca mais vai ser meu, e eu preciso aceitar isso de uma vez por todas.





É,eu naum qeria admitir qe eu estava me apaixonando por voc, eu neguei esse sentimento a todos,tentei disfarçar,pra voc naum perceber, qe o qe eu mais qeria era estar com voc, mais qando a gente se encontrava meus olhos deixavam transparecer tudo o qe eu, por medo naum tinha coragem de te falar. Eu era mais eu quando estava perto de voc. E hje eu tenho qe continuar negando que ainda teamo,para qe eu mesmo consiga me convencer disso.





Poisé, eu continuo sendo uma idiota por ainda continuar pensando nele. Eu andei tentando mudar a minha rotina, conhecer pessoas novas e até mesmo naum falar com ele. No início até estava dando certo, eu realmente comecei a pensar qe eu estava finalmente esquecendo-o e qe estaria definitivamente tomando um rumo na vida. Sabendo para qe lado iria e qual direção seguiria, só qe eu estava enganando todos ao meu redor e estava me enganando. Eu cheguei a conclusão qe eu naum qero mais gostar dele porq isso me machuca e me causa muito sofrimento, só qe eu naum consigo deixar de amá-lo. Eu sei qe ele naum merece mais eu naum posso mandar no meu coração. Mas eu já prometi para mim mesma qe essa tortura vai chegar ao fim, eu sei qe vai... E qando chegar eu vou dizer: Eu consegui! Eu te amei , chorei, sofri, mais finalmente consegui te esquecer.


Sabe o qe é se sentir sem chão? Se sentir completamente sem rumo, sem saber o qe deve fazer? Eu gostaria qe voc pudesse entender o qe é sentir tdas essas coisas, pois então voc entenderia o qe eu sinto qando voc me ignora e finge qe eu naum sou ninguém pra voc. Voc naum tem idéia de como machuca saber qe voc naum me ama como antes, voc naum sabe a dor qe eu sinto em te ver com outra, voc nunca entenderá como é perder pro nada, a unica coisa qe te dava forças pra respirar.
Naum sei o qe fazer sem voc, voc sempre foi minha luz, meu tudo, e agora sem o seu amor, naum sou nada. Eu preciso de voc, preciso do seu sorriso, do seu abraço, do seu coração batendo na mesma sintonia do meu, preciso saber qe se eu cair voc vai me segurar, preciso qe voc entenda qe pra mim é impossível viver sem ti. Farei o qe for preciso pra te ter de volta, naum qero ter qe passar nem mais um dia longe de ti pois sei qe mesmo qe eu encontre outro alguém, ele nunca vai ser como voc, pois voc é maravilhosamente único. Mas caso minhas tentativas naum derem certo, apenas qero qe voc me diga como viver sem voc, como respirar sem perder o animo, como sorrir tendo vontade de chorar, como andar tendo vontade de cair, como viver tendo vontade de morrer. Se voc ainda naum entendeu, eu explico: Naum existe e nunca vai existir eu, sem você!